20 de abril de 2010

Pergunta do dia


E se aquela pessoa que vocês amam, que é a mais perfeita que encontraram, por quem tanto lutaram, que vos faz tão feliz, que toda a gente inveja tamanho sentimento, tivesse a infelicidade de ficar tetraplégica, eram capazes de resistir a tamanha adversidade e continuar a relação, com o mesmo sentimento, como até aí?

Não me venham com o chavão “é nessas alturas que mais precisam de nós”, porque isso já todos sabemos. Esta adversidade implicaria uma dedicação impar. Sujeitar-se-iam, a partir daí, a ter de dar banho, vestir, carregar com essa pessoa, aturar-lhe a têmpera de quem está preso a um corpo inútil, e indo mais fundo, a deixar ter contacto mais íntimo com ela? Vá lá, respondam sem falsidade, pois essa já nos assombra no mundo fora daqui.

19 comentários:

Candybabe disse...

Penso que só passando por aí é que poderei dizer algo...
Muitas vezes a ideia que temos, poderá ser completamente diferente, só vivendo a situação...
Mas há diferentes formas de amor!!!! Não é pelo corpo deformado que terá necessáriamente de morrer o sentimento, pode apenas alterar-se a forma de amar...

Atena disse...

Acho que so passando pela situação, mas eu acho que não era isso que me ia fazer deixar de gostar da pessoa ou desistir dela!!!

Mas se deixasse de gostar dela não me ia manter com ela por pena!!!

almighty yellowphant disse...

não sei mesmo. é uma situação muito complicada...
gostava de poder dizer que sim com toda a certeza, mas infelizmente nao sei mesmo...
qual a tua posiçao em relaçao a isso?
beijos

Pequena Lince disse...

Como nunca passei por isso, e felizmente que não, é complicado dar a opinião, mas creio que sim, que era capaz de tudo isso! Óbvio que a relação tornar-se-ía mais familiar que carnal....e por aí, o mais provavel sería acabar por encontrar outra pessoa, nem que fosse só para colmatar esse lado tão importante da nossa vida. Se estaría a traír??? Depende do ponto de vista.

Your favourite girl disse...

Sim!
PORQUE o mesmo pode me acontecer a mim.
E gostaria que o meu 'companheiro' ficasse do meu lado, ou um familiar.
o que seja.
que não me abandonassem.
é uma coisa que temos que lidar, ser fortes.
Mas o ser humano é mais forte do que pensa.
beijoka*

Bom post =)

Poetic GIRL disse...

Se tivesse que passar por isso tudo para ainda ter alguém que amei muito ao meu lado, faria sim! Porque acho que preferia essa pessoa ao meu lado com todas a limitações, sacrificios, do que não a ter de todo. E estou a ser muito sincera quando digo isso, pois a morte já me levou um amor, e a dor é demasiado grande! bjs

Fresco_e_Fofo disse...

Claro que sim, caralho. Ou então somos uns montes de merda que aqui andamos.
As pessoas, só por si, não podem ser tratadas como objectos descartáveis. Muito menos quando é a pessoa a quem prometemos tudo e que nos deu tudo.
Nem a vida tinha qualquer sentido se agisse doutra maneira.

Abraço.

izzie disse...

Sem me expor aqui.
Eu vivo mais ou menos isso. (Sem a têmpera de estar presa ao corpo, sem impedir de forma alguma contacto!). Falo do "preconceito" visual, que, se Deus quiser tem os dias contados.
E não, não ficaram por mim.
Mesmo parecendo essa relação toda que descreves aí.

Para mim ficou o sair de cena quando a "vergonha" foi mais forte.
Eu sei o que é o chavão.

Se foi questão hipotética simples, "gabo-te" o gosto de ires à profundeza de questões que ninguém coloca. (Ou andas a ver muitas novelas...)
Se é possibilidade... tu lá sabes.
Não sejas chavão, mas também não seja peça de metal.

Beijinho,

Néua disse...

Nós temos a mania de dizer: "Ah eu imagino o que estás a sentir..." Quando às vezes me dizem isso apetese-me dizer "Sabes é uma merda é que sabes..." por isso e por nada mais nós só sabemos quando passamos por elas e desculpa a frontalidade mas é isto que penso...

No entanto, se a pessoa que amo ficasse tetraplégica eu penso que estaria disposta a isso tudo... Conhecendo-me do jeito que me conheço eu estaria disposta a tudo... MAS, só passando por isso o posso afirmar com toda a certeza...

Beijo :)

Aninhas disse...

Esta é daquelas perguntas que só podemos responder se nos virmos confrontados com essa situação...

Até podemos dizer que ficariamos ao lado dela e depois, não ficamos nada. Como podemos dizer que não conseguiriamos aguentar, e depois, afinal conseguimos.

Bjx

Lia disse...

falando pela teoria, penso que sim! Só pode! fazia sentido de outra forma?

A mim complicava-me pq o homem tem mais 20 cm q mais uns 40 kgs que eu... mas prontes!

Shell disse...

Conhecendo-me como me conheço, sem dúvida que sim ! [ Não me querendo armar em boa samaritana claro ] Mas confesso que só passando pela situação é que dá para emitir uma opinião bem fundamentada...

Mas é uma questão bem interessante ! :) * beijinho

Ana Torrado disse...

Ia ser muito doloroso enfrentar a situação! Mas, se somos realmente pessoas, que agimos com o coração e sentimentos ajudaríamos ao máximo, apoiávamos... enfim...

Néua disse...

apetece-me***

Scarlet_Perry disse...

Eu tenho a certeza que ficaria com a pessoa. Em primeiro lugar, porque tenho queda para casos complicados e melodramáticos e depois porque (e é horrivel dizer isto), mas sabia que tinha alguem totalmente dependente de mim...

Sabor Adocicado* disse...

Não vou mentir e dizer "sim de certeza que ia ficar ao lado delee sentir exactamente o que sentia". Não vou afirmar isso.
Acho que só vivendo e sentindo as coisas é que se tem uma opinião minimamente informada. No entanto, essa perda de intimidade, por exemplo, acho qe com esforço é ultrapassada, partilha-se esses momentos doutra forma. Intimidade é importante sim, mas não é tudo. O que conta é o que sentimos e se realmente lutamos por essa pessoa tanto tempo, se a amamos tanto por ser como é, pela sua personalidade única, pelo ser olhar, ou seja o que for, vamos com certeza continuar a amar de verdade, só que teremos de demonstrá-lo doutra forma. Aliás, acho qe ficar ao lado da pessoa que se ama, nestas circunstâncias, é uma grande prova de amor. e ao mesmo tempo uma "obrigação" não no mau sentido do termo, mas aquela ideia de lealdade, de "vou estar ao teu lado e vou amar-te aconteça o que acontecer" se não for assim, não é amor

» sereia, da flor branca e lilás « disse...

O que eu vejo é q o ser humano está cada x mais centrado no seu UMBIGO, como tal o mais certo é darem "à sola ".
HOJE em dia a Imagem tomou um valor demasiadamente superfulo e básico que infelizmente tem gd valor e isso determina muitas coisas.
Quando se gosta MESMO E DE VERDADE, AMAMOS SEM LIMITAÇÕES, a pena é que as pessoas pouco se amam e optam mais por se "consumirem" umas às outras.

Desculpa, mas a verdade é dura e crua.

Já olhas-te bem à tua volta ??! a realidade está mais que deturpada...


beijicas BE HAPPY

Alexandre disse...

Mas que pergunta!
Não sei.. Conforme as pessoas, conforme a situaçãoo... É muito complicado essa situação!
Não quero que me aches arrogante, mas é mesmo a verdade... =S
É muito triste, isso...

Lillipops disse...

Nunca tive numa situação dessas e espero nunca ter de passar por isso. Se ficaria não sei, depende de tanta coisa...
Mas sei que, caso fosse eu a ficar limitada, sem dúvida que deixava a outra pessoa seguir a sua vida e o mais certo era eu acabar as coisas, já bastava ser eu a estar numa situação daquelas para ainda arrastar uma pessoa que eu amo para ela também.