25 de maio de 2010

Mãos de vaca


Os brasileiros chamam-lhes ‘mão de vaca’, aqui chamamos forretas ou agarrados. Podia dizer que estas pessoas não dão um presente a ninguém, mas como não sou materialista nem vou por aí. São aquelas pessoas que num café se guardam para último, para pagarem, sempre à espera que alguém se chegue à frente, e eles assim possam guardar o dinheiro que tanto lhes é precioso. Também há o caso de eles serem os primeiros a pagar, mas nesse caso, normalmente, têm o dinheiro ao certo para o que consumiram. Eu sei, estamos em época de crise mas este tipo de pessoas deixam-me irritado. Nunca fui assim, nem consigo ser, talvez por isso nunca fui muito abastado economicamente. Este tipo de pessoas ou não anda com dinheiro nenhum, no bolso, ou quando andam, é sempre notas de elevado valor. Sempre na esperança do estabelecimento não ter troco ou de poderem dizer “não te importas de pagar, que só tenho esta nota e eles não devem ter troco”. O que me irrita mais ainda é que eles, normalmente, mas precisam de ser assim, se ainda fossem pessoas necessitadas, mas não. O melhor remédio para lidar com este tipo de pessoas é tentarmos ser mais forretas que elas...

8 comentários:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Há muito fónica por ai...

Ana disse...

A mim faz-me confusão as pessoas andarem a cobrar míseros cêntimos umas às outras. Tenho uma colega que é capaz de andar de trombas so porque alguém lhe está a dever 10 cêntimos.
Acho que é mesquinhice a mais, mas enfim...

almighty yellowphant disse...

Como isso me irrita...

izzie disse...

Essa das notas de alto valor não conhecia... se bem que me aconteceu a situação de não terem troco na loja, mas foi em Londres, logo tenho perdão, certo?

De resto quanto ao que toca a dinheiro sou muito diplomática: ou pago a minha parte, ou ofereço.

Beijinho,

Néua disse...

lol também podem ser chamados de unhas de fome... :)

Fresco_e_Fofo disse...

Se ainda fossem necessitadas?
Se eles não gastam, nunca vão ser necessitadas.
Eu chamo-lhes gosmas. :P

a Gaja disse...

Olha que antes eu pagava sempre cafés e coisas dessas, não me importava...até ao dia em que comecei a reparar que a mim ninguém me pagava nada. Deixei de o fazer. Uma vez por outra posso pagar que não morro por isso, mas de resto pago o meu e já está.

Marlucinha disse...

conheço bem a espécie... e que ódio me dá! mas sim, o truque é esse mesmo..pagar exactamente com a mesma moeda (que é como quem diz, não pagar!)