26 de fevereiro de 2010

Olá (Cá estamos nós outra vez)


Olá!
Sempre apanhaste o tal comboio?
Eu já perdi dois ou três
Entre o ócio e as esquinas
Ganhei o vício da estrada
Neste outra encruzilhada
Talvez agora a coisa dê
O passado foi à história
Cá estamos nós outra vez

Conheço a tua cara
Mas não sei o teu nome
Escrevo já aqui
Não sei o quê arroba ponto com
Eu vou-te reencontrar
Noutro bar de estação
Ou talvez quando perder mais um avião
O barco vai de saída
Tu estás tão bronzeada
É tão bom ver-te assim
Ardendo tão queimada

Quero reencontrar-te
Noutra esquina qualquer
Sem saber o teu nome
Se ainda és mulher
Quero reconhecer-te
E beber um café
Dizer-te de onde venho
E perguntar-te porquê
Sorrir-te cá do fundo
E subir os degraus
Eu quero dar-te um beijo
A cinquenta e tal graus

Sempre apanhaste o tal comboio
Eu já perdi dois ou três
Entre o ócio e as esquinas
Ganhei o vício da estrada
Neste outra encruzilhada
Talvez agora a coisa dê
O passado foi à história

Cá estamos nós outra vez

by: Jorge Palma

2 comentários:

Mayara R. disse...

Foi ótimo vc não saber como chegou à meu blog! rsrs
muito obrigada, gostei daqui também, irei segui-lo
e não deixe de voltar no meu.
Beijos!

Miss Star Pink disse...

Esta é simplesmente a música do Jorge Palma que poderia ter sido escrita para mim.
Curioso encontrar alguém que goste dela!

Beijoca